Tipos de Vinhos: O Guia Básico Para Iniciantes Sobre Suas Características E Como Consumí-los

Os tipos de vinhos compõe um mundo muito amplo, existem muitas variedade de vinhos, tipos de uvas, combinações para consumir.

Muitas pessoas acreditam que basta olhar para o vinho e classificá-lo entre branco ou tinto, entretanto cada vinho terá características específicas dependendo do tipo de uva e região de produção, envolvendo questões como o nível de taninos, o aroma, o nível de álcool e quão doce é, todos aspectos que afetam o sabor.

Acompanhe esse artigo para entender quais são os tipos de vinhos, como escolhê-los no momento da compra e como servir.

Velho Mundo e Novo Mundo

Existe uma divisão entre os vinhos fabricados no “Velho Mundo” e no “Novo Mundo”, ela, basicamente, indica onde o vinho foi produzido, sendo que o velho mundo consiste em regiões que já possuem um longa tradição de produção de vinhos, em geral, países da Europa, como França, Alemanha e Itália. Aspectos de solo e clima são muito relevantes para fabricação nesses locais.

Já o novo mundo reúne regiões que passaram a produzir vinhos mais recentemente, como Estados Unidos, Chile e Austrália. Nesses casos é mais comum a utilização de novas tecnologias nos processos de fabricação.

Essa distinção é muito importante no momento de comprar um vinho, pois as etiquetas são feitas de forma diferente: enquanto no velho mundo a categorização é feita por região de produção (por exemplo: o vinho “Chablis”, nome de uma região da França, feito com a uva Chardonnay); no novo mundo a informação é de acordo com o tipo de uva.

Além disso, muitos tipos de vinho contém misturas de uvas, que podem ou não estar descritas nas etiquetas, assim como um nome específico para aquela mistura de uvas pode ter sido criado.

Para aprender a escolher seu vinho é interessante entender um pouco sobre os locais de produção e tipos de uva mais conhecidos.

França

Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Pinot Noir, Grenache, Syrah, Viognier, Chardonnay

Itália

Sangiovese, Nebbiolo, Barbera, Moscato, Pinot Grigio

Alemanha

Riesling, Gewurztraminer, Sylvaner

Espanha

Tempranillo, Albarino, Garnacha, Palomino

Estados Unidos

Cabernet Sauvignon, Pinot Noir, Chardonnay, Merlot, Zinfandel

Argentina

Malbec, Bonarda

Chile

Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc

Austrália

Shiraz, Chardonnay

Tipos de Vinho

A Doçura do Vinho

A maioria dos vinhos podem ser produzidos desde o seco ao doce, entretanto alguns tipos são mais tradicionalmente produzidos em uma determinada escala de doçura.

Vinho Seco: é produzido quando todos os açúcares da uva são fermentados, tornando-se álcool.

Vinho Semi-Seco: pode-se encontrar uma variedade grande de doçura nos vinhos semi-secos, pois em sua fabricação parte do açúcar é deixado para complementar o sabor do vinho.

Vinho Suave: são vinhos doces, com alto nível de açúcar, comumente têm nível alcoólico mais baixo, a menos que sejam fortificados com adições de outras bebidas.

Vinho Tinto

São feitos de uvas escuras (com coloração em torno de tons de vermelho e roxo) fermentadas com a casca, que é o que traz a cor vermelha para o vinho. A semente também pode ser utilizada.

A fermentação é feita em temperatura entre 20 e 30o C para extração da cor, taninos, aroma e sabores, que irão variar de acordo com o tempo de fermentação.

Como possuem um sabor mais robusto, geralmente são consumidos com alimentos de mesma característica, como carnes vermelhas ou massas.

São consumidos em temperatura ambiente, ou um pouco abaixo dela.

Sugestões de vinhos tintos para iniciantes nesse universo: Cabernet Sauvignon, Merlot e Pinot Noir.

Vinho Branco

Podem ser produzidos tanto com uvas brancas quanto vermelhas, fermentadas sem a casca. No caso da utilização uvas vermelhas pode ser necessário extrair os pigmentos para fazer o vinho branco.

Sua fermentação é feita em torno de 15o C.

O consumo é com o vinho gelado e, usualmente, é pareado com aves ou peixes. Frutos do mar, de forma geral, saladas, pães brancos e queijos macios costumam ser boas combinações com o vinho branco.

Sugestões de vinhos brancos para iniciantes nesse universo: Chardonnay, Sauvignon Blanc e Moscato.

Vinho Rosé

Tem uma coloração em torno do rosa, atingida pois a casca da uva é incluída somente por algumas horas na fermentação ou porque o vinho tinto foi misturado com vinho branco.

Na maior parte são vinhos semi-secos, mas os mais adocicados costumam ser favoritos de pessoas que estão no início do seu contato com o universo dos vinhos, sendo uma boa sugestão para começar suas experiências.

O vinho rosé é uma boa combinação com pratos de sabor mais suave, como peixes e frutas.

Vinho Espumante

Um dos espumante mais famosos do mundo (talvez o mais famoso), é o Champagne. É importante lembrar que apesar de muito espumantes serem genericamente chamados de Champagne, oficialmente a bebida é somente aquela produzida na região de Champagne, na França.

O gás (CO2) pode ser produzido naturalmente durante o processo de fermentação ou ser adicionado artificialmente, apesar de algumas visões indicarem que somente o gás natural da fermentação deveria ser utilizado.

Eles ainda podem ser subdivididos em Frisantes, o próprio Champagne, e os realmente espumantes, sendo que o frisantes possuem menos gás. A região de produção também pode classificar o tipo de espumante.

São boas combinações com saladas, queijos, peixes e pães.

Alguns outros espumantes bastante conhecidos são o Prosecco (um vinho espumante seco da Itália) e o Asti (um vinho espumante doce da Itália).

Vinho Fortificado

Muitas vezes dentro da categoria de vinhos de sobremesa, são vinhos bem doces destinados a serem consumidos, comumente, com a sobremesa.

Durante sua fabricação há a adição de outras bebidas alcoólicas, que irão diferenciar o vinho dependendo da etapa da fermentação em que são adicionadas.

Como Servir o Vinho

Três fatores são muito importantes no momento de servir o vinho: temperatura, a vidraria (ou seja, as taças em que será servido) e a preservação.

Temperatura

É muito comum as pessoas consumirem vinhos brancos frios demais e vinhos tintos quentes demais, em ambos os casos prejudicando a experiência de saborear o vinho, deixando o sem sabor ou fraco e alcoólico.

Aqui vão algumas temperaturas ideais para consumo de vinhos:

4,5o C: Champagne, Sparkling, and Dessert Wine

7 – 9o C: Sauvignon Blanc, Pinot Grigio

9 – 11o C: Chardonnay, Chablis

15,5 – 17,5o C: Pinot Noir

17,5 – 19o C: Cabernet Sauvignon, Merlot, Shiraz

Vidraria

Cada vinho tem características específicas que podem ser acentuadas com a taça de vinho correta, que direciona para áreas do nariz ou da língua onde o aroma e sabor podem ser mais plenamente apreciados.

Por mais que qualquer taça possa comportar o vinho, o formato ideal é o que permitirá a completa apreciação da bebida.

Preservação

Após o contato com o ar o vinho pode estragar rapidamente, então é importante abrí-lo somente no momento do consumo, e se for guardá-lo usar acessórios próprios para vinhos para tirar o máximo possível de ar da garrafa.

Além disso, é sempre bom verificar se o vinho chegou até você com qualidade, pois problemas de processamento existem, assim como de armazenamento nas lojas. Cheiros muito úmidos e mofados são indicativos de que o vinho não está bom para consumo.

Seguindo essas dicas você já terá um bom direcionamento no momento de comprar, servir e harmonizar seu vinho.

É claro que o universo dos vinhos é enorme e há muito mais para aprender, mas utilize esses conceitos para começar suas experiências, e também entender quais são os tipos de vinhos que mais te agradam.

Conte para nós, você é um iniciante em vinhos ou já tem experiência? Se tiver experiência compartilhe uma dica que você daria para quem está começando agora a apreciar esse universo tão rico!

Gostou do artigo? Não esqueça de compartilhar!

Pesquisar

Posts Recentes